Arquivo

Archive for agosto \31\UTC 2010

PARABÉNS TIMÃO PELO SEU CENTENARIO.

31 de agosto de 2010 1 comentário

Corinthians Paulista é um clube desportivo brasileiro. Foi fundado como uma equipe de futebol no dia 1º de setembro de 1910 por um grupo de operários do bairro do Bom Retiro, na cidade de São Paulo. O nome foi inspirado no Corinthian FC de Londres, que excursionava pelo Brasil.

 A ideia inicial era de fundar um novo time de futebol para jogar no futebol de várzea, já que o Liga Paulista era disputada apenas por equipes da elite.[6][3] Graças a uma dissidência entre os clubes aristocráticos da Liga Paulista de Foot-Ball, o Corinthians disputou uma seletiva classificatória para o torneio dessa entidade, que era o mais importante a época. Assim, em 1913 o clube jogaria pela primeira vez o Campeonato Paulista. A origem humilde do Corinthians refletiu-se em alguns de seus apelidos, como clube dos operários ou time do povo. Foi o primeiro clube de São Paulo a abrir espaço para jogadores pobres. Foi também o segundo clube do futebol brasileiro – o primeiro foi o Bangu – e o primeiro do futebol paulista a aceitar atletas negros no time.

 Embora o clube tenha atuado em outras modalidades esportivas ao longo dos anos, como remo, basquete, natação, vôlei, tênis, taekwondo, futsal, judô, peteca e handebol, suas principais conquistas e o seu reconhecimento foram alcançados pelo futebol profissional. Foi o primeiro clube a ganhar o Mundial de Clubes da FIFA e o único a conquistar o título em casa, no Brasil, em 2000. Possui também quatro títulos do Campeonato Brasileiro (1990, 1998, 1999 e 2005), três da Copa do Brasil (1995, 2002 e 2009), 26 do Campeonato Paulista – sendo deste último o maior recordista de conquistas no Estado e é o único clube três vezes tricampeão do torneio – e cinco do Torneio Rio-São Paulo (19501953195419662002).

Em 1951, o Corinthians foi primeiro time do futebol brasileiro a ultrapassar a marca dos 100 gols em um campeonato oficial, quando fez 103 em apenas 28 jogos no Campeonato paulista daquela temporada. De 1952 a 1954, o clube fez 28 partidas internacionais sem derrota – incluindo a disputa e conquista da Pequena Copa do Mundo de 1953 na Venezuela, com duas vitórias sobre o Barcelona da Espanha) – e superou o recorde anterior que pertencia ao Vasco. O Corinthians foi ainda a primeira equipe a representar oficialmente a Seleção Brasileira de Futebol, em um amistoso contra o Arsenal em 1965, e é responsável pela maior goleada ocorrida até hoje em Campeonatos Brasileiros, quando fez 10 a 1 no Tiradentes-PI em 1983.

O estádio oficial do Corinthians é o Estádio Alfredo Schürig, mais conhecido como “Parque São Jorge” ou “Fazendinha”. Foi reinaugurado em 1928 e atualmente tem capacidade para pouco mais 15 mil pessoas. Jogando lá, o único título que o clube conquistou foi o Paulista de 1939. Por conta da capacidade reduzida do estádio e por ser um clube popular desde sempre, o Corinthians costuma atuar com mandante no Estádio Municipal do Pacaembu. Seus principais rivais no futebol são o Palmeiras, com quem disputa o Derby Paulista, com o Santos, com quem disputa o Clássico Alvinegro, e o São Paulo, com quem disputa o Majestoso.

Sua torcida é conhecida como “Fiel” e seus torcedores são estimados em mais de 25 milhões espalhados por todo Brasil, o que credencia o Corinthians como o segundo time mais popular do país e o primeiro na Região Sudeste e no Estado de São Paulo – onde tem mais torcedores que São Paulo e Palmeiras juntos.

Ao longo de sua história centenária, o clube teve grandes ídolos como Neco (1913-1930), Amílcar (1913-1923), Teleco (1934-1944), Servilio (1938-1948), Claudio (1945-1957), Baltazar (1947-1958), Roberto Belangero (1947-1960), Idário (1949-1959), Luizinho (1949-1967), Gilmar (1951-1961), Rivelino (1965-1974), Zé Maria (1970-1983), Wladimir (de 1972-1985 e 1987), Palhinha (1977-1980), Biro-Biro (1978-1988), Sócrates (1978-1984), Casagrande (1982-1986 e 1994), Ronaldo (1988-1998), Neto (1989-1993), Marcelinho Carioca (1993-1997, 1998-2001 e 2006) e Carlos Tevez (2005-2006).

História

Origem humilde

Primeiro Time Campeão Paulista em 1914: Fúlvio, Casemiro do Amaral e Casemiro Gonzalez; Polícia, Biano e César; Aristides, Peres, Amílcar, Dias e Neco.

Em 1 de setembro de 1910, um grupo de cinco operários de uma companhia ferroviária do bairro paulistano do Bom Retiro decidiu criar um time de futebol.[2] Eram os pintores de parede Joaquim Ambrósio e Antonio Pereira; o sapateiro Raphael Perrone; o cocheiro Anselmo Correa e o trabalhador braçal Carlos Silva, além de mais oito pessoas que contribuíram com 20 mil réis e também foram consideradas sócias-fundadoras.[6] A ideia surgiu depois de assistirem à atuação do Corinthian, um time inglesa,[4][5] fundada em 1882, que excursionava pelo Brasil à convite da equipe carioca Fluminense.[31] Aqui, os ingleses foram chamados pela imprensa de “Corinthian’s Team”. Mas o time brasileiro só seria batizado “Sport Club Corinthians Paulista” depois de muita discussão e algumas reuniões na casa de outro integrante do grupo de amigos, o alfaiate Miguel Bataglia, que acabaria se tornando o primeiro presidente da agremiação – embora ele tenha ficado apenas duas semanas no cargo.[6][32][33]

Em sua estreia nos campos de futebol, o Corinthians perdeu para o União da Lapa, por 1 a 0. Porém, no segundo jogo oficial, em 14 de setembro de 1910, vieram o primeiro gol (marcado pelo italiano Luigi Salvatore Fabbi) e a primeira vitória (sobre o Estrela Polar, por 2 a 0).[2] O Corinthians atuou no futebol de várzea paulista até 1912. Como os campeonatos oficiais de futebol eram praticados exclusivamente por equipes aristocráticas, como o Paulistano, o Germânia e o São Paulo Athletic Club,[3] o Corinthians humildemente atuava no futebol de várzea paulistano.[6]

Em 1913, uma dissidência entre os clubes que disputavam o Campeonato Paulista abriu a oportunidade para clubes de origem popular (varzeanos) disputassem a competição organizada pela LPF. Após vencer o Minas Gerais (do bairro do Brás), e o FC São Paulo (bairro do Bixiga), o Corinthians ganhou o direito de disputar pela primeira vez o campeonato da LPF.[7] No ano seguinte, o clube sagraria-se pela primeira vez torneio,[34] feito que se repetiria em 1916.[35].

Entre os grandes de São Paulo

Nas décadas de 1920 e 1930, o Corinthians firmou-se como uma das equipes mais importantes de São Paulo, rivalizando com o Clube Atlético Paulistano e a Societá Sportiva Palestra Itália (futuro Palmeiras. No período, o clube arrematou nove títulos paulistas – sendo três tricampeonatos (192219231924, 192819291930 e 193719381939), um feito jamais foi alcançado por outro clube paulista. Além de Neco, que jogou no clube até 1930, Rato,[36] Del Debbio[37] Tuffy,[24] Grané,[38] Teleco,[39][40] Brandão,[41] e Servílio de Jesus[42] despontaram como grandes ídolos do clube no período.

Na década de 1940, porém, o clube conquistou apenas o Campeonato Paulista de 1941.[43] No ano seguinte, foi o primeiro campeão da “Taça Cidade de São Paulo”, que envolvia os três primeiros colocados do Paulista do ano anterior.

Era de ouro na década de 1950

Após um periodo sem grandes êxitos futebolísticos, o clube renovou sua equipe para a década de 1950. O resultado foi que o Corinthians viveria um de suas épocas mais gloriosos em todos os tempos. Jovens formados nas “categorias de base” do Corinthians, como Luizinho,[44][45] Cabeção, Roberto Belangero e Idário[46], juntaram-se a jogadores como Baltazar,[47][48]Cláudio[49][50] e Gilmar,[51][52] que formaram um dos melhores times da história corintiana.[53] Essa equipe foi campeão do Campeonato Paulista (1951 e 1952), do Torneio Rio-São Paulo (1950, 1952 e 1953) e da Pequena Taça do Mundo (1953, primeiro título internacional do clube).[20] Em 1954, o Campeonato Paulista daquela temporada despertou grande interesse em todos os clubes e torcedores, porque comemorava o IV Centenário da Fundação da cidade de São Paulo. Para época, era considerado o título paulista mais importante da história.[53] Um empate contra o Palmeiras garantiu a conquita de um dos títulos mais importantes da história alvinegra, que coroou a geração vitoriosa dos anos cinquenta.[54] A década de 1950 marcou ainda internacionalmente o clube. Entre 1951 e 1959, o Corinthians disputou 64 partidas contra equipes estrangeiras, com 47 vitórias, dez empates e apenas sete derrotas. Ficou invicto por 32 jogos, de 1952 e 1954.[55]

No final da década de 1950, assumiu a presidência do clube por voto direto dos associados Vicente Matheus, um dos mais carismáticos dirigentes da história do clube. Matheus comandou o Corinthians durante oito mandatos.[56]

Conquistas de peso nas décadas de 1990 e 2000

Nos durante as décadas de 1990 e 2000, o clube conquistou a maior sequência de título da sua história. Nos anos 1990, foram três títulos do Campeonato Brasileiro (1990, 1998 e 1999), 3 Campeonatos Paulistas (1995, 1997 e 1999), 1 Copa do Brasil (1995) e 1 Supercopa do Brasil (1991).

Após a virada do milênio, veio a maior conquista do clube: o Mundial de Clubes, em 2000, o primeiro organizado pela FIFA[83]. O final contra o Vasco da Gama foi no Maracanã e o Corinthians venceu nos pênaltis após Edmundo perder a cobrança.[90][91]. Completando as conquistas do novo século, vieram 3 Campeonatos Paulistas (2001, 2003 e 2009), 1 Torneio Rio-São Paulo (2002), 1 Campeonato Brasileiro (2005) e 2 Copas do Brasil (2002 e 2009).

Essa época também conhecida como a época das parcerias,[92] onde o clube teve parceiros para a contratação de jogadores. Foram essas do Banco Excel (1995), da Hicks, Muse, Tate & Furst – HTMF (1999) e da Media Sport Investiment – MSI (2005), a última comandada pelo russo Boris Berezovsky,[93] magnata russo exilado em Londres, e tinha como representante no Brasil, o empresário iraniano Kia Joorabchian.[94] Ambos, ao lado de Alberto Dualib (presidante do clube), Nesi Curi (vice-presidente) e Renato Duprat Filho (diretor de futebol e “braço direito” de Dualib) eram acusados de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.[95].

Porém nos anos 2000 que aconteceu a pior fase da história do clube, que foi a queda para a série B, durante Campeonato Brasileiro de 2007. A queda acompanhou a saída da Media Sports Investiment (MSI), no inicio de 2007 e de seus jogadores contratados, como Tevez, Mascherano, Roger e Gustavo Nery entre outros, que eram chamados de “galácticos” (em comparação aos jogadores do Real Madrid como Beckham, Zidani, Ronaldo e Roberto Carlos, que tinham o mesmo apelido em alusão aos milhões gastos para suas contratações). Com o time na série B, o clube se reestruturou dentro e fora dos gramados, com a saída do então presidente Alberto Dualib,[96] responsável pela chegada das parcerias. Para o seu lugar assumiu Andrés Sanchez, ao lado de Mario Gobbi (vice-presidente de futebol), Luis Paulo Rosenberg (diretor de marketing) e Antônio Carlos (diretor de futebol e havia acabado de se aposentar como jogador), criando inúmeros projetos de marketing e montando uma boa equipe, que voltou para a série A e também foi campeã do torneio. Em 2009, o clube acertou a contratação de Ronaldo, pentacampeão com a Seleção Brasileira e eleito três vezes o melhor jogador de futebol do mundo, em uma parceria que envolvia também contratos de marketing. Em 2010, ano de seu centenário, o clube ampliou as iniciativas de marketing, como o acerto com o ídolo e ex-jogador Marcelinho Carioca para ser o embaixador do clube no ano do centenário, e trouxe alguns reforços, sendo o principal o também pentacampeão Roberto Carlos para a lateral esquerda.

O mosqueteiro e São Jorge

O Corinthians adotou o”mosqueteiro” como seu mascote. Há duas versões sobre a origem do mascote corintiano.[102][103] A primeira seria por conta do clube ter pleiteado uma vaga na Liga Paulista de Futebol em 1913, da qual apenas participavam Americano, Germânia e Internacional – como os personagens Athos, Porthos e Aramis, do romanceOs Três Mosqueteiros“, escrito pelo francês Alexandre Dumas, em 1844.[102] Como havia outros pretendentes à vaga, o Corinthians teve de disputar uma seletiva contra o Minas Gerais (do Brás) e o FC São Paulo (do Bixiga), outros dois grandes da várzea paulistana. Após ter vencido as duas equipes, o Corinthians garantiu o direito de disputar a Divisão Especial da Liga, ganhando da imprensa o apelido de D’Artagnan, o quarto mosqueteiro.[102][103]

Uma segunda versão para a utilização do “mosqueteiro” como mascote corintiano surgiu em 1929, quando o Corinthians venceu o Barracas (Argentina), por 3 a 1.[103] Foi a primeira vitória do clube paulista em partidas internacionais e que ganhou destaque nas páginas do jornal “A Gazeta“, com o título dado pelo jornalista Thomaz Mazzoni: “O Corinthians venceu com “fibra de mosqueteiro””. Esta versão é adotada oficialmente pelo clube e pelos historiadores, como Celso Unzelte.[102]

Além do mascote, o Corinthians tem bastante apego a São Jorge. Depois de comprar o campo do Parque São Jorge, em 1926, o Corinthians adotou o santo como seu padroeiro. O clube construiu uma capela em homenagem a São Jorge dentro de sua sede social.[23]

Hino

O primeiro hino foi de autoria de Guarani e Pirajá. Porém, o hino escolhido como oficial foi o idealizado pelo radialista Lauro D’Ávila entre 1951 e 1952 e batizado inicialmente de Campeão dos campeões.

As estrofes “Salve o Corinthians, o campeão dos campeões…” fazem alusão a uma taça disputada entre o clube e o Vasco da Gama.[105] Os corintianos eram os atuais bicampeões estaduais, enquanto os vascaínos eram os atuais campeões do Rio de Janeiro. A Associação Paulista de Esportes Atléticos promoveu um tira-teima entre os campeões estaduais e ofereceu a “Taça Apea” ao vencedor da disputa, realizada em duas partidas. No primeiro duelo, o Corinthians fez valer sua força em seu estádio e aplicou um 4 a 2 nos cariocas, no Parque São Jorge. Uma semana depois em São Januário, Tuffy, Rato e companhia mostraram por que eram a sensação do futebol paulista e venceram o Vasco, de virada, por 3 a 2, tornando-se “o campeão dos campeões”.[105]

Títulos no futebol

Mundiais

(2000)

Nacionais

(1990, 1998, 1999 e 2005)

(1995, 2002 e 2009)

(1991)

(2008)

Interestaduais

(1950, 1953, 1954, 1966 e 2002)

Estaduais

(1914, 1916, 1922, 1923, 1924, 1928, 1929, 1930, 1937, 1938, 1939, 1941, 1951, 1952, 1954, 1977, 1979, 1982, 1983, 1988, 1995, 1997, 1999, 2001, 2003 e 2009)

Outras modalidades esportivas

Além do futebol, o Corinthians possuiu ao longo de sua história equipes em várias modalidades desportivas. O primeiro título da história do clube não veio do futebol, mas sim do pedestrianismo. Batista Boni, João Collina e André Lepre venceram o troféu Unione Vigiatore Italiani (União dos Viajantes Italianos), oferecida pela colônia italiana no Brasil, em uma corrida de revezamento de dez quilômetros no Palestra Itália. A competição foi vencida pela equipe formada pelos corintianos Batista Boni, João Collina e André Lepre.[146]

Bandeira do Estado de São Paulo, presente no atual escudo Corinthiano.

A compra do terreno no Parque São Jorge fez com que o clube se aproximasse do Rio Tietê. Assim, em 1933, o remo foi incorporado entre as modalidades esportivas do clube. Desse esporte surgiram a âncora e os remos que estão até hoje no escudo oficial do clube.[23]

Em uma época em que o futebol amargava um jejum de títulos importantes, a natação alcançava a maior quantidade de conquistas: três conquistas do Troféu Brasil de Natação (1964, 1965 e 1966) e o hexacampeonato estadual na mesma década de 1960; no basquete, três títulos nacionais, em 1965, 1966 e 1969 e duas conquistas do Sul-Americano de Clubes Campeões de Basquete (1964 e 1969), em uma época em que esse era o principal campeonato entre clubes da América do Sul, além de um vice-campeonato no primeiro Campeonato Mundial Interclubes de Basquete; no Futsal, outro título nacional: a Taça Brasil de Futsal em 1974; no Handebol, vitórias tanto no feminino (três estaduais, em 1972, 1976 e 1977) como no masculino (dois estaduais, em 1975 e 1976). Finalmente, o remo alcançou três conquistas do Troféu Bandeirantes, maior galardão do remo paulista.

Na década de 1980, os demais departamentos esportivos também conseguiriam conquistar alguns títulos: o futsal, seu quinto estadual em 1981, e em 1985 o sexto título. No handebol, mais conquistas: em 1981 o quarto estadual da equipe feminina e em 1983 e 1984 o terceiro e quarto estadual masculino respectivamente. No remo, mais duas conquistas do Troféu Bandeirantes: 1980 e 1981.

Na década de 1990, mais esportes, mais títulos: no futsal, o Corinthians conquistou o hexacampeonato estadual, com o título de 1995. No ano seguinte (1996), o basquete conquista o seu quarto nacional, ao vencer o Campeonato Brasileiro de Basquete Masculino. Na equipe se encontrava Oscar Schmidt,[147] ex-jogador da seleção brasileira. Com ele, a equipe também conseguiu dois vice-campeonatos na Liga Sul-Americana de Basquete, em 1996 e 1997. No remo, o clube conseguiu a importante marca de ‘oito’ conquistas consecutivas do Troféu Bandeirantes, entre 1994 e 2001, chegando a um total de 13 conquistas.

Durante a década de 2000, o clube voltou a investir em antigas modalidades, como futsal. Além disso, firmou parcerias com uma equipe de futebol americano (então Diadema Steamrollers, hoje Corinthians Steamrollers)[148][149] e empresta seu nome também para equipes de categorias do automobilismo (na Superleague Fórmula com o SC Corinthians SF Team e na Fórmula Truck com a equipe RVR Corinthians Motorsport).[150]

Basquete

O Corinthians possuiu grandes equipes de basquete ao longo de sua história, especialmente na década de 1960, quando venceu dois sul-americanos, três brasileiros e cinco paulistas. Uma das equipes mais marcantes foi a formação de 1966, dirigida pelo técnico Moacir Daiuto, que tinha: Chico, Eduardo, Renê, Ubiratan, Wlamir, Mical, Peninha, Amaury, Sacramento, Rosa Branca[152] e Ortiz. Na década de 1990, o clube contratou Oscar Schmidt.[147]

Títulos

Futsal

O Corinthians possui grande tradição no futsal paulista, tendo sido campeão estadual por sete vezes e metropolitano, em outras sete oportunidades. O time, que possui parcerias com Unip e São Caetano possui equipes masculina e feminina, Chamando São Caetano/Corinthians/Unip .[153]

Títulos

Handebol

O Handebol também faz parte da lista de esportes do Corinthians.[154]

Títulos

Natação

A natação do Corinthians teve início por volta de 1926, com os nados praticados no rio Tietê.[155]

Títulos

Remo

O remo é representado no escudo do Corinthians através dos remos nas laterais, além da âncora, símbolo dos esportes aquáticos.[156]

Títulos

Curiosidades do Timão

1 – Em que estádio o Corinthians conquistou o Mundial de Clubes da Fifa?

Maracanã

2 – Em que estádio o Corinthians conquistou seu primeiro título do Campeonato Brasileiro?

Morumbi

3 – O título do Brasileirão 1998 foi decidido em três partidas. A última foi realizada em que estádio?

Morumbi

4 – Na decisão de 1999, contra o Atlético-MG, a decisão do Campeonato Brasileiro ocorreu em que estádio?

Mineirão

5 – O jogo decisivo, no qual o Corinthians conquistou seu primeiro título da Copa do Brasil, foi realizado em que estádio?

Olímpico

6 – Qual o único título que o Corinthians conquistou jogando no estádio Alfredo Schürig (Fazendinha)?

Campeonato Paulista

7 – em que ano o Corinthians conquistou seu único título na Fazendinha?

1939

8 – Qual estádio recebeu a maior concentração de corintianos fora de São Paulo?

Maracanã

9 – Em que ano aconteceu a “invasão corintiana” ao Maracanã?

1976

10 – Que estádio foi palco da decisão do Campeonato Paulista de 1977?

Morumbi

11.O Corinthians conquistou o título paulista de 1954, desbancando o Palmeiras na decisão. O torneio ganhou importância devido a uma importante comemoração para a cidade de São Paulo. Qual foi ela?

400 anos da capital paulista

12. Rivelino é um dos maiores ídolos da história do Corinthians, mas conquistou apenas um título com a camisa da equipe do Parque São Jorge. Qual título o “reizinho do parque” levantou, em 1966?

Torneio Rio-São Paulo

13. Em 1976, a torcida do Corinthians invadiu o Maracanã para acompanha a equipe na semifinal do Brasileiro daquele ano. Quem era o adversário naquela partida?

Fluminense

14. Quem marcou o gol do título paulista de 1977 contra a Ponte Preta e acabou com um jejum de 23 anos do Corinthians sem ganhar títulos?
Resposta: Basílio

5. Sócrates, Wladimir, Casagrande e cia lideraram o Corinthians na conquista do bicampeonato estadual em 1982 e 1983. As duas conquistas foram contra o mesmo rival paulista. Qual era?

São Paulo

16. Em que ano o Corinthians conquistou seu primeiro título do Campeonato Brasileiro?

1990

17. Em 2000, o Corinthians foi o primeiro campeão de clubes em um mundial organizado pela Fifa. Qual equipe o time paulista enfrentou na decisão?

Vasco

18. Em 2005, o Corinthians garantiu o tetracampeonato brasileiro. O grande astro da equipe era um jogador argentino. Qual o nome do craque que vestiu a camisa 10 naquela temporada?

Carlitos Tevez

19. Recentemente, a “fiel” vibrou com a volta à elite do futebol brasileiro. Quem comandou na conquista da Série B em 2008?

Mano Menezes

20. Ronaldo foi um dos principais nomes do Corinthians em 2009. O atacante ajudou a equipe na conquista da Copa do Brasil ano passado. Que time o Timão enfrentou na decisão?

Internacional

FOTOS

 

FONTES

http://esportes.r7.com/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Sport_Club_Corinthians_Paulista

Anúncios
Categorias:Sem categoria

BRASILEIRÃO SÉRIE A e B 2010.

31 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Gui@ do Esporte

Raimundo Morais.

Rodada da série A e B.

18ª Rodada
Data Hora Partida Cidade
01/09Quarta 19:30 Grêmio Prudente   X   Botafogo Eduardo José Farah
01/09Quarta 19:30 Vitória   X   Internacional Barradão
01/09Quarta 19:30 Grêmio   X   Guarani Olímpico
01/09Quarta 21:00 Goiás   X   Atlético-MG Serra Dourada
01/09Quarta 21:50 Cruzeiro   X   Flamengo João Havelange
01/09Quarta 21:50 Vasco da Gama   X   Corinthians São Januário
01/09Quarta 21:50 Atlético-PR   X   Ceará Arena da Baixada
01/09Quarta 21:50 Fluminense   X   Palmeiras Maracanã
02/09Quinta 21:00 São Paulo   X   Atlético-GO Morumbi
02/09Quinta 21:00 Santos   X   Avaí Vila Belmiro
18ª Rodada
Data Hora Partida Cidade
31/08Terça 19:30 Coritiba   X   Icasa A definir
31/08Terça 19:30 Duque de Caxias   X   São Caetano A definir
31/08Terça 19:30 América-RN   X   ASA Machadão
31/08Terça 19:30 Vila Nova   X   Náutico Serra Dourada
31/08Terça 21:00 Sport   X   América-MG Ilha do Retiro
31/08Terça 21:00 Ponte Preta   X   Brasiliense Moisés Lucarelli
31/08Terça 21:50 Ipatinga   X   Portuguesa Ipatingão
31/08Terça 21:50 Santo André   X   Bahia Bruno José Daniel
31/08Terça 21:50 Figueirense   X   Guaratinguetá Orlando Scarpelli
31/08Terça 21:50 Bragantino   X   Paraná Nabi Abi Chedid
Categorias:Sem categoria

NORDESTÃO 2010.

31 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Gui@ do Esporte

Raimundo Morais.

Nordestão: Santa Cruz não aceita antecipar jogos.

Como tínhamos informado aqui no Gui@, que as partidas envolvendo os clubes sergipanos na Copa do Nordeste poderiam ser antecipadas, nada feitas. Segundo a assessoria de comunicação do Confiança, os jogos da 14ª e 15ª rodada do Campeonato do Nordeste não serão antecipados, como queriam o Confiança e Sergipe.

A assessoria informou, ainda, que o time pernambucano, Santa Cruz, não aceitou o pedido dos clubes sergipanos.

Os jogos acontecem somente no dias, 27 de outubro e 17 de novembro.

SERGIPE

Jogadores do Sergipe só voltam a treinar dia 13.

CONFIANÇA

Jogadores do Timão já treinam no Sabino Ribeiro.

Categorias:Sem categoria

CAMPEONATO SERGIPANO DE SKATE 2010.

31 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Gui@ do Esporte

Raimundo Morais.

Circuito estadual de skate acontece neste final de semana.

Os amadores de skate não vão espera muito para ver a grade final do Circuito Sergipano de Skate. O evento que estava marcado para acontecer nos próximos dias 7 e 8 foi antecipado para esse final de semana, 4 e 5.

O evento que promete contagiar uma boa parcela de desportistas, dentre os skatistas nas modalidades amador, open e feminino, acontece na Pista de Skate da Orla de Atalaia.

Após a brigar pela primeira etapa do estadual da competição, acontece algumas apresentações de bandas e palestras sobre o esporte, que aos poucos vêm crescendo em nosso Estado.

Categorias:Sem categoria

PARABÉNS…

31 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Gui@ do Esporte

Raimundo Morais.

Associação de árbitros de Sergipe completa um ano de fundação.

Apesar das dificuldades, a Associação de Árbitros de Sergipe está de parabéns, nesta terça-feira, 31, a Associação dos Árbitros Profissionais de Futebol de Sergipe (AAPF/SE) está comemorando um ano de sua fundação, um ano de muitas, dificuldades, glórias e determinação.

Para o presidente AAPF/SE, Ivaney Alves Lima, muitas foram as conquistas nesses 12 meses.

-Diante de todas as conquistas alcançadas, é até difícil acreditar que comemoramos apenas um ano. “Foram muitos os avanços da arbitragem sergipana dentro e fora do Estado nesses últimos 12 meses. Ratifica o presidente.

A festa está marcada para o dia 19 de setembro, onde a Associação vai realizar dois jogos amistosos envolvendo árbitros e alunos do curso de arbitragem, tendo em seguida uma feijoada festiva, que será realizada na Associação de Moradores do Sol Nascente, a partir das 12h.

Nós que fazemos o Gui@ parabenizamos a nossa Associação de Árbitros, enfatizando o senhor Ivaney, presidente do órgão, pelo esforço e trabalho que vêm mostrando a frente do órgão. Parabéns a todos os árbitros sergipanos.

Categorias:Sem categoria

31 de agosto de 2010 Deixe um comentário

R7.com

Mario Hugo Monken

Lula festeja volta de Ronaldo ao Corinthians.

Durante visita ao morro Dona Marta, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (30), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva festejou o retorno do atacante Ronaldo ao time do Corinthians. Torcedor fanático do time paulista, Lula afirmou estar feliz com a volta do “Ronaldão” que, segundo ele, está “magrinho”, “jogando bola” e “correndo”.

Lula resolveu falar de futebol ao citar das iniciativas que os governos estadual, federal e municipal têm feito no Dona Marta que foi a primeira favela carioca a receber uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora).

O lateral-esquerdo Roberto Carlos também elogiou a volta de Ronaldo e disse que a presença do Fenômeno gera preocupação na defesa adversária.

 – O principal era ele se sentir bem. Claro que ele não vai voltar e fazer três gols. O importante é a movimentação, o que ele representa para o time. Ele segura três ou quatro zagueiros lá e deixa mais espaço para os jogadores de meio de campo. Ele está bem, temos que ter paciência.

Ronaldo pediu cautela sobre seu desempenho. O atacante afirmou que precisa retomar o ritmo da competição. – A gente tem que começar bem, lentamente, recuperar o ritmo aos poucos e por hoje foi suficiente.

Categorias:Sem categoria

BASQUETE 2010.

31 de agosto de 2010 Deixe um comentário

Murilo Garavello

Em Istambul (Turquia)

Primeiro jogo difícil expõe lacuna e má fase de reservas na seleção.

Rubén Magnano não confia nos armadores reservas e, enquanto Anderson Varejão permanece ausente, machucado, o Brasil tem enfrentado problemas quando precisa dar descanso ao pivô Tiago Splitter. A rotação usada pelo técnico Rubén Magnano na derrota para os EUA, o primeiro jogo difícil no Mundial, a atuação de alguns jogadores no torneio e uma declaração do técnico na coletiva de imprensa expõem lacunas no elenco da seleção.

Quando Marcelinho Huertas tem de sair de quadra, Leandrinho acaba sendo deslocado para a armação.

Marcelinho Huertas já havia jogado mais de 25 minutos quando cometeu a quarta falta no terceiro quarto. Preservado para os momentos decisivos do jogo, foi então substituído pela primeira vez. Em seu lugar, voltou o ala Alex, que acabara de deixar a quadra, e não um armador nato.

Na entrevista coletiva, o técnico argentino Rubén Magnano foi questionado por um jornalista estrangeiro: por que não usou um dos dois armadores reservas na partida? A resposta foi direta: “questões técnicas”, disse. O técnico americano, então, brincou: “Queria que ele os tivesse usado”, riu Mike Krzyzewski.

Nezinho, 29, foi o jogador que deu mais assistências no Sul-Americano, quando o Brasil enviou um time B e foi campeão. Na Turquia, entretanto, mostrou nervosismo e foi mal nos dois primeiros jogos, contra Irã e Tunísia. No primeiro jogo, atuou quase 9min56s. Errou dois arremessos que tentou, deu uma assistência, cometeu um erro e não conseguiu organizar o ataque. Contra a Tunísia, jogou 12min24s e foi um pouco melhor, mas conseguiu apenas dois pontos e não deu assistências.

O outro armador, Raulzinho, entrou em quadra apenas contra o Irã. Foi bem, marcando seis pontos. Entretanto, aos 17 anos, acaba de ser promovido da seleção juvenil, e parece estar na Turquia justamente para ganhar experiência.

A primeira opção para a reserva de Huertas seria o experiente e habilidoso Valtinho, 31, que neste ano atuou ao lado de Nezinho e Guilherme pelo campeão do NBB Brasília. Entretanto, Valtinho pediu dispensa e sequer chegou a se apresentar aos treinos.

Sem plena confiança em Nezinho e em Raulzinho, Magnano tem deslocado Leandrinho para a armação de jogadas, opção que ele indicou não preferir nos primeiros amistosos de preparação da seleção, quando o jogador do Toronto Raptors foi usado apenas na posição 2, de armador-arremessador.

Garrafão carente

Há duas semanas, o Brasil festejava o fato de contar, pela primeira vez em muitos anos, com Tiago Splitter, Nenê e Verejão ao mesmo tempo. Pela presença dos três jogadores, que atuarão na NBA na próxima temporada, o garrafão do Brasil era apontado por rivais e especialistas como um dos mais fortes do Mundial.

Contusões mudaram a situação. Nenê sofreu uma contusão e foi cortado antes do Mundial. E Varejão, com um entorse no tornozelo, ainda não estreou. JP Batista vem sendo o escolhido por Magnano para dar descanso a Tiago Splitter. Entretanto, o pivô que atua no basquete francês entrou muito mal em duas das três partidas da seleção. Na estreia, errou quatro arremessos fáceis e cometeu dois erros. Contra a Tunísia, foi bem, com 9 pontos e 4 rebotes. Já contra os americanos jogou por apenas cinco minutos, o suficiente para deixar duas bolas escaparem e errar um arremesso.

No último quarto, com Tiago Splitter precisando ser preservado, com quatro faltas, Magnano preferiu não usar Batista. Optou por Murilo, que vinha sendo utilizado na posição 4. O pivô, que se destacou no último amistoso, contra a França, está apagado na Turquia. Em três jogos, atuou por apenas pouco mais de 25 minutos, somando 4 pontos, 9 rebotes e 3 assistências. Pouco para quem costumava dar energia ao time e marcar vários pontos quando entrava.

Categorias:Sem categoria